Divina Parceria

By | 13 de julho de 2020

AMPARO E INSTRUÇÃO
Luiz Goulart, o saudoso instrutor, nos falou da essência de sua Mensagem: o deus interior, a divina parceria que está à nossa espera, para nos amparar e nos instruir quando as ilusões se esvanecerem com todas as perdas que a rotina desta existência nos traz.
OS DEUSES EXTERIORES
Essa dividande interna foi revelada nas escrituras sagradas no decorrer dos milênios, pelas grandes escolas de iniciação, sob o véu das analogias. Logo as imagens e figurações que nasceram desses ensinamentos, numa linguagem reservada aos iniciados, deixaram o âmbito das escolas secretas, recebendo formas e nomes variados, e interpretações adaptadas ao entendimento da mente coletiva; esse fato levou as multidões a exteriorizar seus “poderes”, e com isso nasceram os incontáveis deuses exteriores.
O DIVINO RESGATE
Então vieram os divinos mensageiros, para resgatar o tesouro esquecido dentro de nós. Hoje já se fala normalmente no Dáimon, no Cristo interno, na Voz interior. Herdamos da Aryavarta (a Mãe Índia) e da terra de Chemi (o Pai Egito), práticas milenares para desenvolver nossas funções superiores e abrir a consciência para essa Presença. Os autores modernos mudaram a forma de exposição, mas a essência dos ensinamentos está mantida.
DEUSES INTERIORES
As expressões “deus interno”, Eu superior, Cristo interno e tantas outras nos conduzem a um patamar exclusivo, como indivíduos, diferenciados das personas, segundo o esoterismo. Então perguntamos: São vários “deuses internos”? “Cristos internos?
Aumenta exponencialmente a consciência de seu próprio valor, o ser humano sentir que sim.
Quem nos ensina isso é Jesus, o Cristo: “Vós sois deuses.” Claro que ele não se referia à persona.
Encerramos com a saudação indiana que confirma esta realidade:
Namastê: “O Deus que habita o meu coração reverencia e reconhece o Deus que habita o seu coração”.
Paz e Cristo!
(Maximo Ribera)