Ainda Há Tempo

By | 23 de abril de 2020

Nestes dias em que nossos corações se apertam no peito, numa ansiedade coletiva nunca vista, no medo do extermínio pela pandemia, na incerteza do dia de amanhã – tendo de ficar em casa, mais próximos do que nunca de nossos amigos e parentes queridos, mas sem poder tocar seus corpos, vamos usar esta oportunidade para tocar suas almas.

Vamos envolver os grupos familiares, cidades, países, nosso planeta, em um gigantesco casulo de afeto. Usar o poder mental a serviço do sentimento, para construir a certeza de que neste momento, a maior força para vencer a pandemia, seja ela qual for, é a unidade dos seres humanos. 

Todos nós, confiantes na orientação das inteligências dos órgãos de saúde, abriremos canais para que eles recebam as melhores inspirações dos Samaritanos do Espaço.

Se o vírus não respeita fronteiras, nem bandeiras, nem classes sociais, este é o momento de mostrar a força da união, que  manterá viva a fé na vitória. Uma vitória de todos os povos. 

Não pode ser mão na mão? Então que seja alma n’alma, coração no coração!

(Maximo Ribera)