O Paraíso será verdade?

By | 17 de dezembro de 2017

Neste tempo em que a alma Ocidental mais vibra com a fraternidade, que tentamos dar uma pausa nos conflitos e trocamos presentes, votos de boas festas, de feliz ano-novo, aproveitemos para um exame de consciência sobre o que fizemos pela paz.
Sem muitos detalhes, vamos corrigir alguma coisa. Se a paz morar em nosso coração, por contágio será passada para nossos amigos e irmãos. Não precisamos de atitudes heroicas; basta um exercício de tolerância. Nas menores relações de nosso dia a dia podemos marcar pontos com nossa alma e respirar a alegria de ter vencido uma discussão simplesmente calando a boca, vencido uma disputa difícil cedendo espaço.

Não pretendemos ainda cumprir uma das regras básicas dos verdadeiros cristãos, que é “oferecer a outra face” quando agredidos. Isso é para quem já está a um passo (e não a dois) do paraíso. Mas se no momento em que deitarmos a cabeça no travesseiro, nossa consciência estiver clara e tranquila, é porque estamos alimentando a paz.
Cada um do seu modo e no seu próprio estilo pode fazer a estrelinha da paz deste Natal se somar ao sol do Cristo, que é a verdadeira Luz deste mundo camuflado em brinquedos, presentes, faturamento, tsunamis, guerras, maledicências.
Com um pouco de coragem poderemos ser pacifistas e realizar a grande alquimia das transformações para altruísmo, calmarias, abraços, beijos, compreensão, fraternidade.
E finalmente, o paraíso será verdade!

Máximo Ribera

One thought on “O Paraíso será verdade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *