Olhar em Profundidade

By | 19 de junho de 2021
Desenho de Luiz Goulart

NO ESPELHO, A ILUSÃO
Quando você se vê no espelho, o que você percebe? Uma imagem que precisa de retoques, nem sempre se sente satisfeito com o que vê. Sim. Isso é porque você está olhando para sua face mutável, aparente.
Essa é a imagem que todos veem em você. E que você vê em todos os seus semelhantes. Isso nos faz perder muito tempo tentando melhorar as aparências. Mas quando deixamos em segundo plano essa faixa de valores que nos perturba, educando nosso olhar na captação de uma essência só percebida por quem se dedica a enxergar além das aparências, tudo muda para melhor em nossa vida.
A VIRTUDE OCULTA
Encontramos apoio nestas palavras das Epístolas de Sêneca, filósofo estoico nascido na Espanha e que viveu e criou raízes em Roma: “Assim como a visão (física) pode ser aguçada e desobstruída por certas drogas, se estivermos dispostos a libertar nossa visão espiritual de impedimentos, seremos capazes de perceber a virtude, mesmo quando está escondida dentro do corpo.” (…)
O ESTADO DE GRAÇA
Temos aqui um exemplo da visão em profundidade. Mas para se conquistar esse tipo de visão, precisamos do auxílio da amorosidade de nossas almas. Só em estado de graça diante de qualquer coisa aparente, podemos alcançar a essência das coisas: Ver beleza no que parece feio, alegria no mundo de tristeza. Para não se confundir com “fuga à realidade”, lembramos que esse modo de olhar é traduzido pelos místicos como ver Deus em todas as coisas.
Diante de todos os impedimentos, temos a capacidade de despertar em nós esse olhar angelical. Continua Sêneca: “Mesmo tendo a pobreza como um obstáculo, mesmo onde a insignificância e a desgraça se colocam no caminho. Essa beleza será vista, por mais que esteja coberta de nódoa.”
AS MUTAÇÕES
E recorremos a outro filósofo romano em suas Meditações: Marco Aurélio, que nos diz: “Se alguma coisa externa lhe causa angústia (ou repulsa), não é a coisa em si que o perturba, mas seu julgamento a respeito. E isso você tem o poder de eliminar agora.
E Marco Aurélio completa: “Estas são as duas ideias que você deve manter em mente e avaliar. Uma é que as coisas no mundo não tocam seu espírito, e sim permanecem silenciosamente externas a ele; o que nos perturba provém apenas das opiniões dentro de nós. Em segundo lugar, tudo o que você vê muda em um instante e logo desaparecerá. Lembre-se sempre de quantas dessas mudanças você já viu. O mundo está em mutação constante; sua vida está situada em sua opinião.
SEM TEMOR ÀS MUDANÇAS
Esta chave de melhorar a opinião, o julgamento sobre você mesmo, sobre as pessoas e as coisas – por que mudou seu modo de olhar, passou a enxergar além das aparências, transformará você na pessoa que você sempre sonhou ser. Então você poderá olhar com alegria sua imagem no espelho, sem temer as mudanças.
(Máximo Ribera)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *