2015 – 2016: Aos Irmãos de Ideal

By | 18 de dezembro de 2015

AfetoO Poder do Afeto

Nesta passagem de ano, estendendo nossa alma sobre o mundo, temos a impressão de que a Corrente da Paz trabalhou bem pouco… Os problemas globais se ampliam sem controle e não conseguimos, numa avaliação das aparências, contribuir para um mundo melhor. A alma poderia ficar aflita, se não fosse socorrida pela visão em profundidade. Sim, pois aqui nesta Casa, e em tantos outros pontos luminosos da Terra, praticamos a semeadura do Ideal.
As sementes luminosas de paz, concórdia, fraternidade, amor, sabedoria, bem, beleza, verdade, os ensinamentos do Cristo, e dos grandes Avatares são o trigo, sementes lançadas sobre o joio, o espinheiro da incompreensão que nos ilude com as falsas luzes da discórdia, egoísmo, ódio, ignorância, maldade, feiura e mentira.
O Ideal é invisível, mas tem um selo que revela os idealistas. Este selo é sinal do supremo amor pelo ser humano, e nos imprime entusiasmo, vigor, alegria no trabalho, vontade de viver e de nos tornarmos melhores, para melhor servir à sua Causa. Este selo tem o nome de afeto – e seu poder vem do coração da Alma Universal, Mãe Divina, a Misericórdia trabalhando em nossos corações!
Então, agora, podemos dizer: a Corrente da Paz tem sempre um trabalho sem fim, mentalizando o globo azul e pensando na Paz para toda a humanidade, colocando milhares de pessoas na direção dos céus através da corrente espiritual e dos registros em nosso Livro de Preces.
E mais: quando a Corrente da Paz traz a cada companheiro a semeadura dos Grandes Mestres, sinalizando a caminhada do autoconhecimento… Quando lhe recorda a prática, pelas medidas do Caminho da Paz Interior, aí sim, ficamos convictos de que o mundo de hoje está um pouco melhor do que o de ontem, por força de cada um que despertou para Paz e para o Cristo Interno, e ansiou contagiar outros corações com o mesmo afeto que o redimiu.
Podemos comprovar isso em nós mesmos. Pelo poder do afeto, a gratidão desperta – e reconhecemos o selo do Idealista, deixado em nós por nosso Irmão, Amigo, Pai Espiritual, o mais amoroso Instrutor já conhecemos, Luiz Goulart. Se a Fé remove montanhas, no dizer do Nazareno, com nosso Mestre-Poeta descobrimos que o poder do afeto é o sustentáculo da Fé. (Professora Lucia Magalhães – Guardiã de Conteúdo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.